terça-feira, 24 de junho de 2014

Blog desativado.


Leitores e leitoras do Blog...

Como muitos sabem esse Blog era usado pelo meus amigos Rafael e Fernando que decidiram parar de escreve aqui e me devolveram a conta. Rafael que vive agora sem tempo por causa do trabalho viajando entre Brasil e Japão e Fernando que começou a fazer mestrado. Eu como quase não postava nada por aqui, resolvi continuar postando nada rsrs.

Foi bom enquanto durou, mas muito trabalho, estudo, estudo do ocultismo e estudos da magia acabam tomando muito meu tempo. Eu particularmente não tenho interesse em manter esse Blog, mas não vou apagá-lo. Acredito que no meio de tantas coisas útil e fútil possa ter algo que acrescente na vida de quem visita esse modesto espaço.

Agora dedico meu tempo livre à sair com amigos, ler bons livros, fazer atividades físicas e namorar. Deixei o universo da internet um pouco de lado.
Espero voltar um dia à postar coisas importantes, interessantes e fúteis por aqui em um futuro próximo.

Beijos no coração de todos vocês.

(Imagem retirada da internet) 

quinta-feira, 6 de fevereiro de 2014

domingo, 12 de janeiro de 2014

Sasquatch - Pé-Grande.

Oi gente!!

Feliz 2014, que esse seja seu ano e que tudo de bom aconteça na sua vida... desejo muita saúde, dinheiro, amor e alegrias. 

Vocês vivem me perturbando para falar de Pé-Grande, na boa não me interesso nem um pouco sobre o tema. 

Então eu resolvi indicar o Blog do meu amigo  que tem um ótimo conteúdo sobre filmes do gênero.



E não se esqueçam para o ano ser realmente novo, vocês precisam fazer dele novo.
Então levante essa bunda do cadeira e corra em busca de seus sonhos.  


sexta-feira, 13 de setembro de 2013

O Conto do porco-espinho e da borboleta-fada.

No final de 2003 e início de 2004 esse conto se espalhou como viral e muita gente recebeu a adaptação dessa historia pela revistinha do  Chico Bento (n°426- Jul 2003 - Mauricio de Sousa) em seus e-mails. 
Muitas pessoas se emocionaram, outras riram e muitas pararam para pensar sobre o tema.
Eu não achei os scan da revista, mas achei perdida em um blog a fábula e estou divido aqui com vocês.
Espero que vocês gostem. 




 "Era uma vez um porco-espinho órfão. Ele era muito solitário, porque ninguém queria saber de brincar com ele. O que afastava os outros eram seus espinhos, alguns tinham medo de se machucar enquanto outros tinham raiva dele, pois seus espinhos o faziam diferente de todos os bichos da vila. Por melhores que fossem suas intenções, ele não conseguia se aproximar de ninguém. 
Cansado de tanta rejeição, ele resolveu ir embora e foi viver sozinho numa clareira no meio da floresta. Ele não conseguia viver sozinho daquele jeito...então toda noite, ele chorava e pedia para que a primeira estrela no céu lhe enviasse alguém para brincar. E ele já estava quase perdendo todas as suas esperanças, quando a estrela resolveu responder. E ela disse: - Eu ouvi as suas súplicas, pequeno porco-espinho e vim em seu auxílio! Amanhã de manhã, no horário da dança dos elefantes cinzas voadores a borboleta-fada descerá dos céus para brincar com você!". 
-"A borboleta-fada!"- exclamou o porquinho, ele já tinha ouvido tantas histórias sobre essa fadinha encantada, dizia a lenda que ela morava dentro de uma estrela mágica num palácio feito de cristal e ouro. Lá existiam lagos de água cristalina e o vento, quando soprava, cantava uma suave melodia. O pobrezinho nem acreditava no que estava acontecendo. 
- "É bom demais pra ser verdade!" - pensou ele, e de fato era. 
- "Porém, há uma regra para seguir..." - disse a estrela. 
- "Uma regra?" 
- "Ela só poderá brincar com você até às seis horas da tarde! Quando o sol começar a se pôr ela terá de partir e abandoná-lo em sua solidão!" 
- "Ma-mas por quê?" - perguntou o desesperado porco-espinho. 
- "É um limite que eu estou impondo à amizade de vocês! Vocês poderão se divertir e brincar o quanto quiserem mas só até às seis!". 
E o porco nada respondeu. Afinal, era uma amizade com limites ainda era melhor do que amizade nenhuma, ele pensou. 
- "Há somente mais uma coisa..." - disse a estrela. 
- "Mais uma?" - indagou o porco. 
- "Nunca, em hipótese alguma, peça para ela ficar com você!" 
- "Mas por quê?" 
- "Porque essas são as regras que regem o mundo e porque é assim que deve ser!" - e a estrela se apagou. 
Assim, o porco espinho sentou-se na sua pedra favorita e esperou, esperou, esperou e esperou até que, de manhã quando ele avistou o primeiro ato da dança dos elefantes cinzas, seu coraçãozinho disparou. Lá estava ela! A borboleta-fada das lendas e era linda. Perto de todas as suas cores cintilantes, os elefantes pareciam ainda mais cinzas. 
- "É você que é o pequeno porco-espinho solitário?" - seu nome nunca havia sido pronunciado com tanta ternura antes. Ela era, realmente, a mais perfeita de todas as criaturas. - "Estou aqui para brincar com você! Pode ser meu amigo se quiser!" - e dizendo isso ela tocou sua mão. Nunca, alguém havia tocado suas mãos. Foi então que ele se lembrou: - "Não! vo-você não pode encostar em mim! Meus espinhos vão feri-la!". 
- "Ora, que bobagem! Seus espinhos nunca machucariam ninguém e você sabe disso!" - e ela tinha razão. Na verdade, seus espinhos eram macios e sedosos, mas ninguém nunca tinha chegado tão perto para conferir. 
- "Venha! vamos brincar lá na vila!" 
- "Lá na vila?! Não!! Na vila, não!! Não podemos ir pra lá!!" 
- "Ué! Por que, não?" 
- "Po-porque todos vão ver você comigo e isso pode não ser bom para você. Quero dizer... e-eu não sou muito popular por aí e..." 
- "Senhor porco-espinho, eu vou contar uma coisa e quero que você preste bastante atenção, porque eu só vou dizer uma vez! Eu nunca vou ter vergonha de você!" - e então, pela segunda vez ela tocou sua mão. Mas não era isso que importava naquele momento, o que importava é que, pela primeira vez, haviam tocado seu coração. Mas o coração do porquinho era frágil e inocente e doía a cada toque. 
Eles brincaram e se divertiram como dois velhos amigos de infância. A fada fazia o pequeno porco sentir-se voando acima das nuvens. Era como se tivessem nascido um para o outro. Pelo menos, até chegar a hora do pôr do sol. Era hora da borboleta ir embora. O porco-espinho tinha se esquecido. 
- "Então, é isso! A nossa amizade só pode vir até este ponto!" - aquilo o atingiu como um soco no estômago. 
- "Ma-mas por quê?" 
- "São as regras! E você as conhecia desde o começo!" 
- "Mas eu pensei que fôssemos amigos!!" 
- "E somos! Mas nossa amizade tem um limite bem definido! 
- "Papo furado!! Não existe esse negócio de amizade com limites definidos!! De que adianta você vir até aqui e me fazer gostar de você só pra depois ir embora me deixando com o coração partido?! Pela primeira vez, acreditei que existia alguém que não tinha vergonha de ficar comigo que besteira a minha acreditar que você realmente gostaria de alguém como eu. Era melhor permanecer do jeito que eu estava... sozinho e de coração vazio... do que agora, sabendo que existe alguém como você no mundo. Antes, a solidão apenas doía, mas agora, ela irá se tornar insuportável !" - a fada apenas escutava o porco-espinho falar. - "Muito bem, eu conheço as regras. Não me é permitido pedir a você que fique! Então, cumpra-as e vá embora antes que eu resolva quebrar elas..." - e ouvindo isso, a borboleta-fada alçou vôo em direção ao seu palácio de cristal e ouro, no coração de uma estrela mágica. 
O que mais fez o porquinho sofrer não foi o fato dela ter voltado para a estrela, o que mais doía era a dúvida que ficou. O que aconteceria se ele tivesse pedido pra ela ficar? Será que a borboleta também não era muito solitária? Vivendo sozinha e sem amigos no seu magnífico palácio de cristal e ouro? E que talvez a estrela mágica só tenha criado todas aquelas regras porque no fundo, ela sabia que, se alguém pedisse pra fadinha ficar, ela, com certeza, trocaria todo aquele luxo por um amor verdadeiro? Você já parou pra pensar que talvez a borboleta-fada estivesse só esperando que o porco-espinho pedisse pra ela ficar? E, em vez disso, ele desistiu?! Ele não teve coragem de enfrentar seus medos e arriscar-se à dor da desilusão, ele perdeu a chance de sentir a verdadeira sensação de voar acima das nuvens."

segunda-feira, 1 de julho de 2013

Entenda o "Projeto Cura Gay"

"A homossexualidade é uma doença? Em 1990, a Organização Mundial da Saúde (OMS) se posicionou contra essa questão. Entendendo que a homossexualidade é uma variação natural da sexualidade humana, o órgão definiu que ela não poderia ser considerada como condição patológica. A partir deste entendimento, uma resolução do  Conselho Federal de Psicologia (CFP), de 1999, proibiu os profissionais de participarem de terapia para alterar a orientação sexual.
Em 2011, o deputado federal João Campos (PSDB-GO) protocolou na Câmara dos Deputados um Projeto de Decreto Legislativo que propõe suprimir a resolução do CFP referente ao assunto. No projeto do parlamentar (PDC 234/11), ele susta a aplicação do parágrafo único do art. 3º e o art. 4º,  que estabelece normas de atuação para os psicólogos em relação à questão da orientação sexual.   

Após algumas tentativas de votação frustadas e muito barulho a respeito do tema, o projeto foi aprovado, ontem, pela Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara. Relatada pelo deputado Anderson Ferreira (PR-PE), a proposta recebeu apenas um voto contrário, do deputado Simplício Araújo (PPS-MA). O texto segue, ainda, para as comissões de Seguridade Social e Família, e de Constituição e Justiça e de Cidadania, antes de ir para o Plenário."


Imagem Retirada da Internet.

Parabéns para o protesto de figurantes na festa de encerramento da Copa das Confederações 2013.

Imagens retiradas da Internet. 

Parabéns Seleção Brasileira pelo título da Copa das Confederações 2013.

quarta-feira, 15 de maio de 2013

Resolução do Conselho Nacional de Justiça regulamenta o casamento entre pessoas do mesmo sexo.

"Começa a valer nesta quinta-feira, 16, a nova resolução do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) que o obriga os cartórios de registro civil em todo País a aceitar o casamento entre pessoas do mesmo sexo. O texto foi publicado no "Diário de Justiça" desta quarta-feira, 15, mas as publicações só têm efeito no primeiro dia útil seguinte." 


"Leia  a íntegra da resolução:
O PRESIDENTE DO CONSELHO NACIONAL DE JUSTIÇA, no uso de suas atribuições constitucionais e regimentais,
CONSIDERANDO que o Supremo Tribunal Federal, nos acórdãos prolatados em julgamento da ADPF 132/RJ e da ADI 4277/DF, reconheceu a inconstitucionalidade de distinção de tratamento legal às uniões estáveis constituídas por pessoas de mesmo sexo.
CONSIDERANDO que as referidas decisões foram proferidas com eficácia vinculante à administração pública e aos demais órgãos do Poder Judiciário.
CONSIDERANDO que o Superior Tribunal de Justiça, em julgamento do RESP 1.183.378/RS, decidiu inexistir óbices legais à celebração de casamento entre pessoas de mesmo sexo.
CONSIDERANDO a competência do Conselho Nacional de Justiça, prevista no art. 103-B, da Constituição Federal de 1988.
RESOLVE:
Art. 1º - É vedada às autoridades competentes a recusa de habilitação, celebração de casamento civil ou de conversão de união estável em casamento entre pessoas de mesmo sexo.
Art. 2º - A recusa prevista no artigo 1º implicará na imediata comunicação ao respectivo juiz corregedor para as providências cabíveis.
Art. 3º - Esta resolução entra em vigor na data de sua publicação.
Brasília, de maio de 2013
Ministro Joaquim Barbosa
Presidente"

sexta-feira, 26 de abril de 2013

quinta-feira, 7 de março de 2013

"Imediata destituição do Pr. Marco Feliciano da Presidência da Comissão de Direitos Humanos da Câmara Federal"


"Pedimos aos Senhores Deputados Federais que destituam da presidência da Comissão de Direitos Humanos o Pr. Marco Feliciano (Partido Social Cristão; leia-se Assembléia de Deus), conhecido por comentários racistas e homofóbicos, além de não respeitar as religiões de matriz africana. É inaceitável que a comissão fique nas mãos de alguém que irá lutar contra qualquer avanço em direção ao reconhecimento dos direitos humanos no Brasil, uma matéria ainda tão frágil em nosso país. Para se ter um paralelo, imaginemos que países autoritários comandassem o Conselho de Direitos Humanos das Nações Unidas. Ao designar o Pr. Marco Feliciano para essa posição, os demais parlamentares realizam um ato que contraria a lógica ou o bom senso..

Repercussão:
http://www.pragmatismopolitico.com.br/2013/03/deputado-pastor-que-odeia-negros-e-gays-no-comando-dos-direitos-humanos.html
Racismo
e Homofobia por parte do pretenso presidente da CDHM:
http://www.youtube.com/watch?v=1wbyZm3EnMQ"

Imediata destituição do Pr. Marco Feliciano da Presidência da Comissão de Direitos Humanos da Câmara Federal

"Por que isto é importante

Se já não bastasse a eleição de Renan Calheiros para presidente do Senado,amanhã um deputado conhecido por opiniões racistas e homofóbicas poderá assumir a liderança da Comissão de Direitos Humanos e Minorias na Câmara dos Deputados. É um absurdo, mas se formos rápidos, poderemos impedir este insulto!

A votação para a cadeira de Direitos Humanos e Minorias da Comissão acontece em 24 horas. Os parlamentares querem nomear Marco Feliciano, que fez uma série de comentários chocantes sobre negros e homossexuais. Desde o escândalo de Renan, alguns deputados ficaram com receio de um novo escândalo e preocupados que a nomeação de Feliciano possa afetar as suas reputações. Vamos colocar em prática nosso poder popular e garantir que os deputados nos escutem e digam por meio do seu voto: "Feliciano, NÃO!"

Não temos tempo a perder. A mídia está começando a noticiar a campanha e nós podemos ganhar. Assine a petição e compartilhe com todos - se 100.000 pessoas assinarem, entregaremos a petição diretamente para os tomadores de decisão amanhã:"


domingo, 3 de março de 2013

"CAMPANHA DE INCENTIVO À LEITURA"

Eu adoro ler, mas ultimamente não ando tendo tempo para leituras. Como o amigo Leo do blog Bússola do Terror me indicou para indicar alguns livros que eu costumo ler ou já li, vou postar eles aqui nesse humilde blog. 

O Pequeno Príncipe de Antoine Saint-exupéry:
Indicando pois foi o primeiro livro que eu li.

A Chave Menor de Salomão:
É um grimório pseudepigráfico datado do século XVII, contém descrições detalhadas dedemônios e as conjurações necessárias para invocá-los e obrigá-los a obedecer ao conjurador. O Lemegeton é dividido em cinco partes: Ars GoetiaArs Theurgia GoetiaArs PaulinaArs Almadel e Ars Notoria. (Fonte: wikipedia)

Sobre indicar outros blogs para participar dessa campanha para incentivar a leitura vou ficar devendo, pois não tenho nenhum em mente no momento. Futuramente eu indico :) 

Lembrando a todos os leitores do blog que ler sempre é bom independente do tipo de leitura. E cabe a você leitor escolher e absorver o que é bom dessas leituras e se vai acrescentar ou não algo positivo ou negativo na sua vida.